18 de abril de 2011

Abril pro rock 2011: Noite histórica


O Abril pro rock deste ano deixará marcas, não só os hematomas, mas principalmente a emoção de poder ver bandas como Violator, Torture Squad, DRI e Misfits numa mesma noite!

A noite começou  com a pernambucana Cangaço lançando seu novo Ep "Positivo", e com seu novo baterista André Lira. O público na casa ainda era pequeno durante o show. O Chevrolet Hall começou a pegar fogo quando o Facada de Ceará entrou em cena. Com seu Grind levou o público a fazer rodas em todas as suas brutais faixas como "Tu vai cair" e "Cobrador". O som do palco da direita não era dos melhores e isso prejudicou um pouco a banda. Em Seguida mais uma pernambucana, Desalma, durante este show as rodas foram menos frequentes, e o público estava descansando os pescoços para uma das atrações mais esperadas da noite, Violator, veio diretamente de Brasília depois e 4 anos sem aparecer por Recife e fez um show espetacular. Rodas e mais rodas, e valeu até o mosh do Vocalista Poney, que largou o seu baixo e pulou nos headbangers. Talvez o melhor show da noite. E para competir no show mais destruidor entra a paulista Torture Squad, possivelmente a melhor banda nacional na atualidade, fez um show impecável. O vocal de Vítor idêntico aos produzidos em estúdio, e os headbangers mesmo cansados da roda do último show, destruíram mais ainda durante a apresentação. Logo em Seguida surge a decepção da noite, Musica Diablo, a "famosa" banda do vocal do Sepultura Derick Green não é uma banda ruim, mas a desanimação de Derick no palco refletiu no público. Parecia que Derick tinha acabado de acordar e foi se apresentar. Sem saber o que falar "oh yeah", "Ok", "Vamos lá"... e estático no palco. Derick parecia mais está sendo obrigado a estar ali. DRI, possivelmente os fãs nordestinos esperavam morrer sem ver essa banda. Mesmo sendo uma das grandes no mundo underground e tendo influenciado o Slayer, ninguém esperava que Paulo André, que dizem sonhar com o Slayer em seu festival, trouxesse o influenciador e não o primo rico influenciado. Uma grande surpresa que fez (juntamente com o Misfts) que muitas caravanas viessem de todas as partes do Nordeste. Clássicos como "Thrashard" enlouqueceram os fãs, fosse durante a roda ou no mosh! Ponto engraçado do show foi quando o baixista Harald Oimoen desceu do palco com seu baixo e começou a tocar no meio do público, que imediatamente começou a tirar fotos com ele e o perseguir por todo o chevrolet hall. Depois de minutos que o show do DRI tinha acabado ainda era possível ver a circulação do baixista pelos headbangers. Então chega talvez a apresentação mais esperada da noite, Misfits. Começando o show com um tema aterrorizante e logo em seguida aparecendo no palco com suas fortes maquiagens, levou o público ao delírio, mesmo que não fossem os mesmos integrantes clássicos de 30 anos atrás. Problemas com o áudio foram notados durante a apresentação, principalmente no início, mas nada que desanimou os fãs que viram a banda fechar a noite com o clássico "Die die my darling" que o Metallica já chegou a fazer cover.

Veja abaixo vídeos das apresentações:









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou da postagem, tem reclamação ou alguma sugestão. Comente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...