10 de fevereiro de 2011

Entrevista: Hibria


Dias antes da primeira apresentação do Hibira no Nordeste o vocalista da banda, Iuri Sanson conta para o blog sobre o novo disco "Blind Ride", sobre a entrada do novo baixista, os elogios vindos da banda Hammerfall, a receptividade do público Japonês, e claro sobre o show desta semana em Natal!

Confira a baixo a entrevista:

Renato Batista – Obrigado pela entrevista, e começo falando do novo CD, “Blind Ride” é conceitual, baseado no livro “Ensaio sobre a cegueira” de José Saramago. Como surgiu essa ideia? Além de ser o mais novo CD, o público pode esperar que seja também o melhor?

Iuri Sanson -
Eu que agradeço pela oportunidade de falar para os leitores do “Renatown”. Com certeza o Blind Ride é o melhor álbum composto pelo HIBRIA. Ele está bem mais diversificado e com mais “dinâmica” que os anteriores. Nós “pesamos” ainda mais “a mão” no BLIND RIDE e percebe-se isso desde o The Skull Collectors. Colocamos novos elementos e sonoridades em nossa música. Influências que vão do Hard Rock, passando pelo Progressivo, e incluindo o Thrash também. No final das contas, a galera vai sentir que toda essa mistura irá soar puro Heavy Metal. Com relação as letras, O Abel leu o livro e comentou que tinha uma atmosfera muito pesada, nos recomendando a leitura para uma possível inspiração para as letras. Feita a leitura, achamos que o clima do livro se encaixaria muito bem no novo álbum, e mesmo quem não tiver lido vai poder acompanhar as letras, pois fizemos uma relação com situações que podem acontecer com qualquer pessoa.


Renato Batista - A entrada do novo Baixista Benhur Lima mudou a forma de composição ou musicalidade da banda?

Iuri Sanson -
Na época da entrada do Benhur na banda, as composições do novo disco já estavam bem adiantadas, logo a contribuição dele nesse trabalho teve mais a ver com os arranjos de baixo. Ele tem cumprido cada etapa de adaptação à banda de forma estupenda! Desde os primeiros ensaios que fizemos com ele, conseguimos um entrosamento bem legal, e com certeza os ouvintes vão perceber isso no Blind Ride

 
Renato Batista - Blind Ride saiu no Japão no fim de Janeiro com a gravadora japonesa King Records. Além do Japão e Brasil, o CD deve sair em que países?

Iuri Sanson -
Estamos estudando a possibilidade de lançamento nos EUA, Canadá, Coréia e também Europa. Ainda não temos uma data para anunciar, mas sabemos que em Março, o Blind Ride estará nas mãos dos bangers brasileiros.


Renato Batista - Com tanta fama e receptividade vinda do Japão, a banda nunca pensou em fazer daquele país sua casa? 

Iuri Sanson -
Nunca pensamos nesta possibilidade, mas se por acaso um dia ela aparecer, vamos analisar. Realmente os fãs japoneses tem nos dado muito incentivo, tanto é que em 2009 tivemos a oportunidade de tocar no Japão duas vezes. A primeira em Maio passando por Osaka e Tóquio e depois em Outubro quando participamos do Loud Park, maior evento de metal do País. Em Maio também tocamos em Taiwan, Hong Kong e Seul.

Renato Batista - Com mais de uma década de banda, o Hibria nunca se apresentou no Nordeste. Qual o motivo de nunca ter acontecido esta apresentação: Falta de tempo ou falta de convite?

Iuri Sanson -
Estamos sedentos por uma oportunidade de tocar nessa região há muito tempo! Na verdade já estivemos muito próximos de uma tour no nordeste, mas faltando algumas semanas para o primeiro show, a organização teve alguns problemas e cancelou as datas. Sabemos que uma tour no Brasil é difícil de acontecer, pois nosso país tem dimensões continentais e isso acaba tornando o transporte muito caro.

Hibria e Metallica no RS

Renato Batista - Falando da apresentação no Nordeste. O que o público pode esperar deste show que espera há mais de 10 anos?

Iuri Sanson -
A expectativa é muito grande e estamos trabalhando forte para este show. É a primeira oportunidade que teremos de ir ao Nordeste e sabemos que haverá pessoas vindo de outras cidades e estados para este show. Estamos preparando um repertório pesado, veloz, com muita participação do público e também com algumas surpresas.


Renato Batista - Sinceramente. Onde é melhor se apresentar: Brasil ou Exterior? Em relação a público, receptividade, produtores...

Iuri Sanson -
São sentimentos um pouco diferentes: é uma grande realização e uma vitória estarmos nos apresentando em nossa pátria, nos comunicando com o povo do qual fazemos parte, num país com uma cena underground tem que ser tão duramente desbravada. Já tocar no exterior, nos dá um orgulho extremo, pois como artistas estamos representando nosso país e sendo reconhecidos também fora dele.
Já a receptividade tanto dentro do país como fora tem sido excelente. Acreditamos estar numa fase em que o público ligado ao estilo está nos dando o reconhecimento pelo qual estamos lutando há tanto tempo. Sentimos que estamos cada vez mais conectados com o público, e isso nos dá mais combustível para fazermos shows cada vez mais incendiários!
Em termos de organização, já tocamos em festivais no Brasil que se comparam aos do exterior com relação à preocupação da organização com as bandas e com o equipamento.


Renato Batista - O Hibria dividiu palco com bandas como: Judas Priest, Metallica e Megadeth. Com quais bandas o Hibria ainda sonha tocar?

Iuri Sanson -
Se pudéssemos escolher, gostaríamos muito de tocar com todas as nossas influências, como Ozzy, Iron e muitas outras. Nós também queremos passar a ser influência para as bandas, já que nós fomos e somos influenciados por grandes bandas. Já vimos alguns vídeos do Japão de bandas tocando covers do Hibria e isso para nós é fenomenal. Muito legal, um orgulho enorme.


Renato Batista - Integrantes do Hammerfall anos atrás elogiaram o Hibria em entrevistas. Depois desses anos vocês já tiveram contato com o eles?

Iuri Sanson -
Mandamos emails agradecendo o apoio e o fato deles terem falado bem do HIBRIA. Melhor elogio e incentivo como este não existe. Depois acabamos perdendo o contato.


Renato Batista - A imprensa japonesa chamou o Hibria de “Iron Maiden do século XXI”. Como a banda recebeu este comentário? É de total agrado levar nas costas esta responsabilidade?

Iuri Sanson -
Realmente foi uma surpresa e ficamos muito felizes com a comparação. Sabemos do respeito que o Iron Maiden tem no mundo todo como banda, e ter este tipo de comparação nos dá muita força para continuarmos trabalhando cada vez com mais vontade. O HIBRIA vem crescendo muito através do boca-a-boca dos fãs e isso é motivo de muito orgulho para nós. Então se vocês escutou e curtiu o nosso som, compre o cd e mostre para a nossa gravadora que você quer nos ver ao vivo. Fale para os seus amigos e divulgue o nosso trabalho. Escreva no nosso guestbook no site HIBRIA.COM, no myspace, no Facebook... Existem muitas formas de apoiar a banda!


Renato Batista - Deixe uma mensagem final, para os Bangers nordestinos fãs do Hibria...

Iuri Sanson -
Agradeço mais uma vez a oportunidade e espero que todos compareçam ao show do próximo dia 12 no Armazém Hall. Estamos preparando um show pesado, veloz e com muita participação do público. Como será o nosso primeiro show no Nordeste, não vamos desperdiçar a chance de aproveitar cada segundo em cima do palco. Nos vemos em breve!!!

Autoria: Renato Batista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se gostou da postagem, tem reclamação ou alguma sugestão. Comente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...